AGENCIADES

HELOÍSA BERNARDELLI

Heloísa Bernardelli nasceu numa quarta-feira – provavelmente fria – em julho de 1991, na cidade de Cambará. Sua aproximação com a escrita começou a se fortalecer em 2006, que foi também o ano em que compartilhou suas primeiras histórias na internet. Graduou-se em Psicologia em 2013, mas tomou o cuidado de nunca ir para muito longe da literatura. Em 2018 publicou, pela P.S.: Edições, seu primeiro livro, “Estive em Dublin e lembrei de você”. Em seguida vieram “Se Miss Lizzy falasse” (2019) e “Próxima parada” (2021), conto que relata uma breve sequência do livro anterior. Em 2020 a autora participou de um projeto da plataforma Storytel e lançou seu primeiro audiobook, “Para Amélia, com amor”.

CAMILA MARCIANO

Camila escreve romances românticos sem mocinhas tontas. É autora da Série dos Ferreira, com mais de seis milhões de leituras online, 2.500 livros vendidos de maneira independente e outros sete títulos. Atualmente mora com seu marido e seu cachorro na cidade de Santo André, na Grande São Paulo.
 

LYLI LUA

Lyli Lua escreve histórias sobre pessoas pretas amando e sendo amadas — com um pouco de realeza e representatividade LGBTQIAP+ aqui e ali. Começou na ficção por meio das fanfics, estudou audiovisual, teatro musical e escrita criativa. Foi Co-fundadora e colunista de dois sites que visavam a democratização da literatura. Publicou o primeiro livro aos 12 anos e desde 2015 trabalha como autora independente, com várias histórias publicadas.

MARIA FREITAS

Maria nasceu em 1994, é mineira do interior, bi e assexual. É autora de Cartas para Luísa (Se Liga Editorial, 2020), livro vencedor do prêmio Mix Literário em 2020, e da coleção de contos com protagonismo bissexual Clichês em rosa, roxo e azul (Se Liga Editorial, 2021). Juntos, os livros da autora já foram baixados 120 mil vezes na Amazon. Também é criadora de um dos maiores perfis de divulgação de Literatura LGBTQIAP+ do Brasil, o Cadê LGBT, além de ser idealizadora do FliCadê, festival on-line de Literatura LGBTQIAP+. Também é autora de As razões de Cris e tem contos em antologias com temática LGBTQIAP+, como Resilientes, e organizou outras com temas diversos, como Que tipo de amor é esse?, O Papai Noel não vem aqui e Não morre no final. Como Amanda Or, escreveu o romance Sempre estive aqui. Atualmente mora em São João do Manteninha com sua noiva e está escrevendo sobre alienígenas, viajantes no tempo, robôs e cantores sertanejos.

VANESSA PÉROLA

Vanessa Pérola mora na Bahia, é psicóloga e superengajada em causas sociais. Escreve livros com representatividade por acreditar que todas as pessoas precisam se ver na literatura. Seu principal objetivo é criar histórias e produzir conteúdos que promovam autoconhecimento, autoestima e autonomia para mulheres, principalmente mulheres negras.

LÍVIA FERREIRA

Lívia Ferreira, conhecida também como @afrocaminhão, é Mineira e escreve histórias entre lésbicas pretas. Sua primeira publicação na Amazon foi o livro “No olhar do invisível” (2020), seguido pelos contos “(im)possíveis: o que não te disseram sobre o tempo”, Visíveis e “Carnaval Amarelo”, uma releitura do Sítio do Picapau Amarelo e Passos de Liberdade. Sua escrita é pautada no afeto e a autora prioriza construir narrativas com finais felizes.

CAMI NUNES

Cami, carioca e capricorniana, escreve romances românticos LGBTQI+ e o retrato de quem os vive. Começa a escrever em 2013, dentro do universo de fanfictions, e já acumula mais de 40 histórias publicadas on-line. No fim de sua graduação no curso de Direito, tem como objetivo se expandir para além do mundo acadêmico, pois o céu é o limite.

TIAGO LEÃO

Apaixonado por gatos, livros e dias frios, Tiago Leão é escritor e jornalista. Nascido em BH, o autor sempre amou ouvir e contar histórias, o que o levou a escrever o seu primeiro livro de ficção fantástica – A fabulosa terra de Lúmens –, aos 16 anos de idade.  Fantasia, Literatura Jovem e Cinema de Animação são as maiores inspirações de Tiago. 

GABRIELA ARAUJO

Gabriela Araujo é carioca, capricorniana e INFP. É apaixonada por escrita, viagens e conexões humanas. Formou-se em turismo em 2016 e foi só em 2020 que resolveu investir em trabalhar com a escrita, que a acompanha desde os 14 anos. Hoje, além de autora, é tradutora, preparadora de textos e redatora. Sua primeira publicação foi o livro de poesia “Quando sentir, escreva”, logo depois lançou os contos “Ainda Bem que Temos o Charme” e “Poeira Estelar”. Por hora, foca em escrever ficção realista com o protagonismo de mulheres pretas. Acredita na literatura como uma ferramenta para iniciar conversas que provocam mudanças e acolher desabafos de quem nunca foi ouvide.

KODA GABRIEL

Koda é meio programador e meio escritor. Apaixonado por fantasia, ficção científica, RPG e fanfics eróticas. Escreve sobre o que sente na pele e sobre o que dá na telha. Como Koda Gabriel, publicou “Ela, videogames e muito sobre nós” e participou de diversas antologias. Como Koda G., publicou “Jogador número 3”, “Manda foto de agora” e outros.